Estive Dirigindo #05

Estive dirigindo pela “nova” e “velha” Rua Maceió e pela Rua Major Gabriel durante a noite. Essa via tem a vantagem de seguir da Darcy Vargas diretamente até o Centro, ao contrário da Av. Mário Ypiranga Monteiro (antiga Recife) que apesar de mais larga, acaba dependendo da Major Gabriel para finalizar o trajeto para a região mais antiga da cidade.

Logo no começo nos deparamos com um redutor de velocidade (ou será um majorador orçamentário?) com o intuito de alertar os motoristas para a faixa de pedestres logo a diante. A intenção seria nobre não fosse a inclinação da via em ambos os sentidos que em razão das pétreas leis da Física, tende a fazer os veículos tomarem uma velocidade maior. A boa notícia é que com essa verba extra será possível construir uma passarela com rampa e cobertura da chuva no lugar, não é?

Ladeira acima, estamos na chamada Nova Maceió, construída durante a prefeitura de Serafim Corrêa, que a interligou a Velha Maceió com as Avenidas Mário Ypiranga, Darcy Vargas e Efigênio Sales, com o Complexo Viário Miguel Arraes. Ela passa ao lado do Parque Municipal do Idoso, obra daquele que levava o social a sério, Alfredo Nascimento.


Exibir trajeto do episódio Estive Dirigindo #05 em um mapa maior

Infelizmente não pude adicionar o roteiro da parte nova no Google Maps porque mesmo após mais de 5 anos da inauguração do trecho, a região ainda não foi atualizada. Indo em frente, após a rotatória, chegamos à Velha Maceió, que nos leva através do bairro de Nossa Senhora das Graças, até o Cemitério. Passamos ao lado do Reservatório do Mocó também, obra do Governador Eduardo Ribeiro.

Cruzamos a Av. Álvaro Botelho Maia, mais conhecida como Boulevard, e o logradouro automágicamente se transforma em Rua Major Gabriel, descendo através da Praça 14 de Janeiro e suas 14ˆ29 vendas e oficinas de carros. Passamos então ao lado de um dos campi da Universidade Estadual do Amazonas e de um outro grande centro universitário do norte.

Após o cruzamento com a Av. Ramos Ferreira, onde terminou o 3º episódio do Estive Dirigindo, passamos a margear as obras do PROSAMIN e do Parque Estadual Jefferson Péres até chegarmos à Av. Sete de Setembro e terminarmos o passeio em frente à Secretaria Estadual de Cultura e do Palácio Rio Negro, oportuna aquisição do governador, sempre ele, Eduardo Ribeiro.

Brigada de Incêndio

Experiência diferente da semana: um treinamento de combate a incêndios e realização de primeiros socorros. Se possível, farei fotos das aulas práticas. Matéria publicada no portal do MP, em 23 de Abril de 2013.

**********

Treinamento de Brigada de Incêndio no MP-AM

Servidores recebem treinamento especial contra incêndio

A partir desta segunda-feira, 22 de abril, membros, servidores e policiais do MP-AM, estarão recebendo treinamento especial contra incêndio. As instruções estão sendo coordenadas pelo Sargento Lobato, do Comando Geral do Corpo de Bombeiros e tem como finalidade a estratégia preventiva de segurança.

Integrantes de vários setores do Ministério Público do Amazonas são voluntários no curso. O treinamento será realizado durante toda a semana, das 10h00 às 12h00, e à tarde das 13h00 às 15h00. Nos dias 25 e 26, acontecerá um simulado no Comando Geral. O curso, coordenado pelo Centro de Aperfeiçoamento Funcional do MP-AM (CEAF), está recebendo inscrições para novas turmas.

**********

Atualização as 06:30pm.

Nem terminei o treinamento da brigada e já fiz a prova. Minha mãe esqueceu uma panela no fogão fazendo chá, a água secou, os pedaços de madeira começaram a queimar e encheram a casa de fumaça. Achei que ela estava fazendo sanduíche, mas quando senti que o cheiro era de madeira queimada, fui investigar a cozinha e vi a panela prestes a pegar fogo. Extingui o principio de incêndio usando o método de resfriamento enchendo a panela com água da pia da cozinha.

Estive Dirigindo #04

ARVE Error: id and provider shortcodes attributes are mandatory for old shortcodes. It is recommended to switch to new shortcodes that need only url

No passeio de hoje, saímos da Compensa em direção ao bairro da Cachoeirinha pelo caminho mais difícil possível… Brincadeira! Ou talvez nem tanto assim…

Primeiro, atravessar os bairros do São Raimundo e da Glória, ocupações antigas que se desenvolveram à margem do Centro da cidade, com soluções de trânsito e transporte pouco inteligentes. Uma pessoa mais desatenta pode facilmente entrar em uma rua que descobrirá vários metros à frente ser contra-mão.

A seguir, entramos no Centro pela Ponte Sen. Fábio Lucena, indo pela Alexandre Amorim até a Luiz Antony, que faz uma curva estranha ao se aproximar da Saldanha Marinho e vai até no porto de lenha

Uma das intenções era pegar a rua mais próxima possível da margem do Rio Negro, talvez para fazer um comparativo com o primeiro episódio do Estive Dirigindo às margens do Rio Solimões, mas num momento de abestalhamento, pegamos a Sete de Setembro até o cruzamento com a Av. Eduardo Ribeiro, no trecho conhecido como “Rua do Relógio”, para o qual, felizmente, há intenção de reforma em breve.


Exibir trajeto do episódio Estive Dirigindo #04 em um mapa maior

Entrando na Marquês de Santa Cruz, fomos avançando bravamente até a Rua dos Barés, onde quase fomos soterrados por uma manada de camelôs que dominou o entorno do Mercado Fantasma Adolpho Lisboa. E a nossa indômita aventura pelo centro parecia dar sinais de que estava chegando ao fim quando de repente: um caminhão encontrou uma vaga para estacionar no MEIO da Rua dos Barés.

Incrível! Eu jurava que aquele lugar era uma rua de livre acesso até bem pouco tempo atrás. Por sorte o vídeo foi gravado antes da vigência da lei que restringe a circulação de veículos pesados no Centro durante o dia e isso em breve será coisa do passado, né tios Arthur e Hiiissa!?

Agora sim, nos aproximamos do fim, ao tomar a Av. Lourenço de Souza Braga, ou Manaus Moderna para os íntimos, que passa por baixo da Ponte do Educandos, pelo lado da cinicamente alegre Cadeia Pública Vidal Pessoa, e por cima das fozes (eu disse FOZES) dos Igarapés do Mestre Chico e do Quarenta para, entre a Santa Luzia e a Cachoeirinha, desaparecer no meio de uma obra inacabada do PROSAMIN… Ô MARAVILHA! Prof. Gilberto Mestrinho ficaria orgulhoso.

Gostaram do passeio?

Passeios Virtuais

O que começou como uma brincadeira de filmar e editar vídeos dos caminhos por onde passo acabou indo parar nas páginas dos jornais. A jornalista Cynthia Blink, do A Crítica, e criadora do site Manauara.org que comentei em um post sobre a Internet e as Eleições, entrou em contato comigo para uma entrevista sobre o projeto. A matéria foi publicada no Sábado (13/04/2013) no caderno de Veículos e, ao contrário da entrevista sobre iniciativas populares, consegui comprar uma versão impressa a tempo. Confira abaixo.

**********

Vídeos na internet promovem passeios virtuais por Manaus

Uma inovação no roteiro da série “Estive Dirigindo”, apresentará caminhos alternativos para escapar dos engarrafamentos, praticamente um tutorial.

Por Cynthia Blink.

Na série, Steven Conte registra seus trajetos e disponibiliza na internet com o ponto de vista do carona. (Divulgação / Reprodução)

Até mesmo quem está fora de Manaus pode pegar uma carona virtual com o Steven Conte, 24, e circular pelas ruas da cidade a bordo de um Suzuki, ano 2010. Basta se conectar ao site de vídeos Youtube e acessar o canal dele ( www.youtube.com/user/stevenconte ). Então, escolhe o vídeo, clicar no “play” e pronto! Seu lugar no banco do passageiro está garantido, e ainda tem direito a uma trilha sonora animada.

Em entrevista a A CRÍTICA, Steven explica como surgiu a ideia de criar a série “Estive Dirigindo”, como ele denomina em seus posts: “O que eu realmente quero é viajar pelo Amazonas e mostrar essas viagens no canal, só que ainda não tenho tempo. Então, resolvi começar mostrando a capital”.

A série está no quinto vídeo e Steven já registrou a Ponte “Manaus-Iranduba”, a Av. das Torres e outras pistas. Mas tem muito chão manauara a percorrer. “Vou da av. Padre Agostinho Caballero Martin até a Ponte Professor Gilberto Mestrinho, na Cachoeirinha, passando pelo Centro”, conta Steven.

Fuga

Uma inovação no roteiro da série “Estive Dirigindo”, apresentará caminhos alternativos para escapar dos engarrafamentos, praticamente um tutorial. Informações valiosas para os motoristas. A sugestão é ficar conectado para não perder as dicas e ganhar tempo no trânsito. “Exemplificando, com que vou gravei ontem: como eu faço para driblar o congestionamento das 18 horas indo do Aleixo para o Centro? Existe alternativa e vou dizer qual…”, explica Steven, que prefere fazer suspense por aqui e exibir tudo na web.

Carreira Solo

O equipamento necessário para gravar a série consiste apenas de um carro, um celular (que faz o papel de uma câmera), um computador com software de edição de vídeo e um roteiro. Munido desse material, Steven realiza todo o processo sozinho.

“Para filmar, prendo o celular no banco do passageiro. Vejo as imagens em casa, quando vou editar no computador”, revela Steven, que informa: “Os vídeos são postados todas as sextas-feiras”.

A íntegra deste conteúdo está disponível no Portal A Crítica e na versão impressa.

Estive Dirigindo #03

ARVE Error: id and provider shortcodes attributes are mandatory for old shortcodes. It is recommended to switch to new shortcodes that need only url

Essa é uma alternativa (talvez questionável) de como ir do Aleixo para o Centro nos horários de maior engarrafamento. Já me disseram que dá muito mais trabalho que pegar as avenidas principais e esperar com todo mundo, mas eu não consigo ficar tanto tempo parado.


Exibir trajeto do episódio Estive Dirigindo #03 em um mapa maior

O maior contratempo no percurso é atravessar o bairro de Petrópolis, que não conta com vias de grande capacidade. A inauguração de uma seção do PROSAMIN entre as avenidas Codajás e Silves ajudava bastante no percurso que margeia o Igarapé de São Sebastião (Petrópolis).

Entretanto, a má qualidade do aterro que foi feito na obra original somada aos constantes reparos dos canos subterrâneos que deixam o asfalto acidentado, além dos carros que estacionam irregularmente e dos pedestres que insistem em andar sobre o asfalto mesmo havendo calçada, algo tão raro hoje em dia, torna a Av. Maués uma alternativa mais segura e sem (tantos) sustos.

Andando Pelo Mundo

A AIESEC realiza, dentre as suas diversas frentes de atuação, um belo trabalho de assistência e promoção da educação na África e em outras regiões necessitadas do planeta.

Enquanto participei da instituição tive a oportunidade de conhecer muita gente bacana, dentre elas a Marina Souza, que junto com o Felipe Libório, foram os meus entrevistadores no momento da admissão.

Ando Pelo Mundo, direto de Nairóbi

Infelizmente, por motivos pessoais, não cheguei a fazer um intercâmbio, mas a Marina está agora dando aulas em Nairóbi, no Quênia. E é de lá que ela está atualizando o seu novo blog, o Ando Pelo Mundo, com as impressões que está tendo das pessoas, da cultura e das necessidades daquele país.

Recomendo a leitura.

Estive Dirigindo #02

ARVE Error: id and provider shortcodes attributes are mandatory for old shortcodes. It is recommended to switch to new shortcodes that need only url

A Avenida das Torres é uma das melhores vias para se locomover sem muitas interrupções como semáforos, buracos e veículos estacionados na faixa da direita em Manaus. Seu asfalto ainda está novo e a ocupação das margens ainda é, felizmente, tímida. Há apenas o débil dono de um bar no sentido sul-norte que insiste em fazer da área pública o que ele faz na privada.

Isso deverá mudar em breve, com o lançamento de um shopping na região, que com certeza fará com que surjam muitos outros empreendimentos em toda a sua extensão. Uma pena.

Essa avenida deveria ser uma rodovia com cruzamentos por viadutos e rampas, com o devido espaço para bicicletas, com espaço para ônibus em uma pista separada, e que, interligada com novas etapas, já em construção na Cidade Nova e Nova Cidade, servisse de fato como um eficiente corredor de ligação entre as zonas sul e norte da cidade. Espaço (ainda) tem de sobra.

Infelizmente não pude adicionar o roteiro percorrido com o Google Maps porque mesmo após 3 anos da inauguração da estrada, a região ainda não foi atualizada.

Autismo

Além de vestir azul, é importante agir para diminuir as diferenças. Parabéns a todos os colegas do Ministério Público do Estado do Amazonas pela atuação. Matéria publicada no portal do MP, em 03 de Abril de 2013.

**********

Autismo: Dia mundial de conscientização conta com o apoio do MP

Funcionários vestem azul em apoio ao Dia Mundo de Conscientização sobre o Autismo

Funcionários vestem azul em apoio ao Dia Mundo de Conscientização sobre o Autismo

Dia Mundial de Conscientização sobre o Autismo, comemorado anualmente em 2 de abril, foi criado pela ONU, a Organização das Nações Unidas, em 18 de dezembro de 2007, para a conscientização acerca dessa questão. Membros e Servidores do MP-AM, vieram vestidos de azul, cor da campanha, e demonstraram solidariedade ao projeto. Em 2010, a ONU declarou que, segundo especialistas, a doença atinja cerca de 70 milhões de pessoas em todo o mundo, afetando a maneira como esses indivíduos se comunicam e interagem.

Em 2011, nosso país teve alguns monumentos iluminados pela cor azul. Neste ano, a Ponte Rio Negro recebeu iluminação azulada durante a noite do dia 2, como forma de apoio ao movimento.

Categorias

Passado

  • 2016
  • 2015
  • 2014
  • 2013
  • 2012
  • 2011
  • 2010
  • 2009
  • 2008
  • 2007
Seguir

Receba atualizações do blog na sua caixa de entrada.

Basta inserir seu email